Dei o cu pro Pedreiro | DITADURA G » Sexo Gay Amador | Vídeos Gays | Xvideos Gay | XXX
Bem-vindo ao DITADURAG - O maior site de Sexo Gay Amador do Brasil
DITADURAG - Vídeos de Sexo Gay Amador | Sexo Gay Caseiro | Gay Brasil | XXX Gay
Dei o cu pro Pedreiro | DITADURA G » Sexo Gay Amador | Vídeos Gays | Xvideos Gay | XXX

Dei o cu pro Pedreiro

02/04/2016 Xvideos Gay Nenhum comentário

DITADURAG | Sexo Gay | Pornô Gay | Vídeos Gays | XXX
DITADURAG- O melhor site gay do Brasil

VÍDEOS GAYS | PORNÔ GAY | SEXO GAY | XVIDEOS GAY | XXX GAY | XNXX GAY

RELATO GAY – Dei o cu para o Pedreiro Dotado Sarado na obra da minha casa!

Essa história aconteceu comigo em 2012 quando eu estava construindo minha casa. Eu não tinha muita grana, mas sentia que era o momento certo pra sair do aluguel e ter meu próprio lugar. Queria fazer algo simples, mas não sabia por onde começar. Felizmente encontrei numa fila do banco um antigo colega de colégio que estava trabalhando com construção civil. Ele tinha uma firma  dessas que “terceirizam” pedreiros.  Bom, conversei com ele e ele me ajudou bastante. Recebi uma grana pois fui demitido e resolvi dar o pontapé inicial.

Ele gerenciava a obra toda e a previsão era de terminar em até 6 meses (consegui outro emprego, mas fui devagar pra não ir gastando muito de cara). Vez em quando eu ia ver a obra e ficava feliz. Era um sonho realizado!

Até que meu amigo pediu que eu fosse ver algo (era a escada que dá acesso ao segundo piso/meu quarto) pra ver se eu queria daquele jeito mesmo. Enfim, era um sábado e eu fui. Lá fui atendido por 2 pedreiros. Um que vou chamar de Zé (um coroa) e o Carlos (ajudante dele). O Carlos tinha uns 28 anos. Morenão, bem estilo cafuçu, mas muito sarado. Provavelmente aqueles músculos todos eram de tanto bater laje! Só dele segurar num tijolo, já via suas veias saltando. Eu fiquei louco por ele na hora.

Quem me explicou tudo foi o Zé, mas eu não conseguia tirar o olho do Carlos. Até fiquei mais tempo do que devia lá manjando ele, que usava uma bermuda branca encardida e sem camisa! Era uma delícia, viu!

Voltei lá outros dias e fui tomando coragem pra puxar assunto. Papo ia fluindo (eles só sabiam falar de bebida e de mulher). Até que um dia tive a sorte de chegar lá e só ter o Carlos. O Zé (já tinha ido, suspeito que nem tenha ido trabalhar naquele dia). Era a minha chance!!! Perguntei pro Carlos como ele fazia pra malhar e ter aquele corpo todo. Perguntei em tom de graça mas encostando a mão nele. Ele riu e disse que não malhava, que era de trabalhar e que trabalhava desde cedo (blablablá). A gente ficou conversando por quase meia hora, até que ele disse que ia tomar um banho pra ir pra casa. Lá não tinha chuveiro ainda, mas já tinha água encanada.

Eu fiquei sem graça e falei que estava indo embora (mas era truque, não ia embora, ia dar um jeito de vê-lo tomando banho). E ele caiu. Achou mesmo que eu tinha ido embora e foi pro banho. Eu até cheguei a sair da obra, mas voltei só pra despistar, kkk. Quando voltei o vi despido, de costas pra mim (estava atrás de uma parede) e se ensaboando. Era a visão do paraíso. Que delícia! Eu comecei a tocar punheta ali mesmo vendo a bunda dele, mas queria muito que ele virasse e eu visse a piroca dele! Até que ele virou e meu coração disparou! Era uma piroca grossinha, super pentelhuda. Piroca de cafuçu mesmo, sabe? Meio encardidinha, mas gostosa, grande! Então, eu não podia perder a chance, eu não podia! Criei coragem e fingi que estava chegando de novo.

– Opa Carlos, desculpa ai amigo, mas quando é que vocês vão emboçar a parede da cozinha?

– AAh senhor, desculpa ai. O Senhor já comprou o material?

Comecei a enrolar… Ele se enxugava mas não tapava a piroca. Parecia que gostava de mostrar! Comecei a ficar confuso, porque eu olhava pro pau dele descaradamente e não falava coisa com coisa. Ele foi percebendo e olhava pra mim de forma estranha. Até que eu disse

– Pow cara, tu é ainda mais forte do que eu imaginava heim. As mulheres devem ficar doidas com você.

Ele disse:

– Que nada, Senhor. Sou devagar. Xá de pica é uma vez por semana e olhe lá. Mulher só gosta de barão como você. Eu que sou trabalhador só me ferro.

Eu disse

– Com esse ferro que tu tem ai, elas que perdem. Hehe.

Quando falei isso, ele pegou no paubem devagar (tava mole ainda) e olhou pra mim. Eu me aproximei ainda mais e toquei no pau dele. Ele disse:

– Pode pegar.

Bom, depois disso comecei a tocar punheta pra ele e sentir o pau dele crescendo na minha mão… Foi crescendo… Crescendo… Até que eu fiquei louco. Era uma baita de uma piroca preta. Grande, pesada, super pentelhuda. Deveria ter uns 21cm, e grossinha, viu?Eu disse

– Caralho, pow, cara. Vou dar uma mamada no teu cacete. Mas não conta pra ninguém.

Ele disse:

– Hehe, tu gosta mesmo de piroca né. Vai!

Comecei a chupar a rola daquele cafuçu como se fosse a última rola no mundo. chupei muito! Lambuzei, deixei ela toda molhada. Lambia a glande e a base toda! Sentia aquele cheiro de pentelho lavado e ficava doido! O macho começou a se soltar e a socar na minha boca. A rola dele ia até minha garganta, juro! Eu tava doido de tesão e peguei uma camisinha. Não sou de dar, mas queria dar pra ele! Eu queria dar o cu pro meu pedreiro e sentir a piroca dele toda dentro de mim. Eu uivava de prazer chupando ele! Peguei a camisinha e encapei com a boca a piroca dele. Dei uma cuspida e lubrifiquei meu cu. O puto não tinha jeito. Foi colocando com força e eu quase pedindo pra parar, criei coragem para aguentar. eu tinha que aguentar! Entrou praticmaente no seco. Até que peguei o sabonete dele e molhei um pouco, usando a espuma como lubrificante e ficou melhor.

Eu fiquei de quatro e em pé diversas vezes enquanto ele metia em mim. Ele metia como um touro. Me deixava de quatro, depois me levantava. parecia não cansar! Até que ele começou a tirar e a colocar o pau. Eu já não aguentava mais, sério. Doía muito, mas tbm era muito prazeroso. Não sei o que tava acontecendo comigo, mas eu comecei a gemer meio que miando. Era de tesão. Estava sendo possuído por um macho e aquilo mexia comigo. Ele gostou e começou a beijar meu cangote (eu tava de pé). Percebi que ele sentia tara em me ouvir gemendo como uma putinha e intensifiquei os gemidos, até que ele disse que ia gozar. Abri o cu ainda mais só pra facilitar pra ele, o puto esporrou a camisinha de um jeito que parecia que ela ia explodir de tanta porra! Nossa foi bom demais!

Depois disso ainda dei 50 reais pra ele e passei na obra inúmeras vezes só pra dar uma mamada dele e dar o cuzinho pra ele. Mesmo após a casa ter sido entregue, ele continou vindo aqui. Hoje ele tá casado e voltou pra Bahia, mas talvez venha pra cá em junho. Se ele vier, é claro que eu vou combinar algo com ele. Foi uma das melhores fodas que já tive na vida!

DITADURA G – pedreiro dotado, sexo com o pedreiro, conto gay pedreiro, deu o cu pro pedreiro, pedreiro tomando banho. Sexo na obra, relato gay, sexo amador.

SEXO GAY | XVIDEOS GAYS | VÍDEOS DE SEXO GAY | XNXX GAY | FLAGRAS GAYS | PORNÔ GAY | FAMOSOS NUS | XXX GAY | SEXO GAY AMADOR | RELATOS GAYS - Ditadura G - O seu site gay brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *