Oi, queria que vocês publicassem meu relato como fizeram com o relato do cara que conheceu e ficou com o marido da amiga, Ok?

Antes que entendam bem minha história vou explicar alguns detalhes importantes: Meu pai morreu quando eu tinha 3 anos. Um ano depois minha mãe se juntou com esse cara e tiveram um filho. Ele sempre foi muito gente boa comigo e sempre me tratou bem. Eu comecei a me descobrir sexualmente quando eu tinha 7 anos. Fiz umas brincadeiras com um vizinho e a irmã dele nos pegou roçando um no outro e falou pra minha mãe. Minha mãe ia me dar uma surra se não fosse por meu padrasto. Na época ele amenizou e disse que isso era coisa de criança e não tinha nada a ver. A casa que a gente morava só tinha um quarto e pra ir pro banheiro precisava passar pelo corredor, que era bem grande. A minha cama ficava no corredor. Me lembro uma vez (não sei se antes ou depois desse flagra) dele ter ido pro corredor pelado de pau duro. Aquela foi a primeira vez que vi um homem pelado na minha frente e só podia fantasiar sobre a grossura do pau dele. Era grande (eu sabia que o meu ia crescer, mas eu não imaginava que ia engrossar também). Algum tempo depois nós dois chegamos a até tomar banho juntos. Ele de cueca, claro e eu nu. Bom, eu era uma criança, nunca houve maldade de minha parte e hoje acho que também nunca teve por parte dele.

Comecei a me entender como gay lá pros 10 anos e não sentia nada por ele, absolutamente nada de tesão. Comecei a roubar umas revistas do primo do meu padrasto (prestem atenção nesse detalhe) e levava pra casa (eu costumava sair da escola e ir pra casa dos tios do meu padrasto pois minha mãe e ele trabalhavam). Uma vez o primo do meu padrasto percebeu que algumas revistas dele tinham sumido e me deu uma chave de braço no quarto dele (ele tinha uns 25 anos) mas eu senti que ele tava roçando em mim e ficou de pau duro… Eu comecei a me aproveitar também, mas ele provavelmente ficou com medo e disse “É melhor parar” e saiu do quarto. Fiquei com medo que ele contasse pra alguém, mas não contou. Alguns dias depois escuto o barulho do chuveiro (eu ainda dormia no corredor) e tinha uma pequena fresta na porta que dava pra ver dentro. Acabo observando meu padrasto batendo punheta pra revista que eu tinha roubado do primo dele. Imaginei que à essa altura ele já tinha percebido que a revista era roubada e que depois ia brigar comigo, por isso fiquei com medo e fui pra minha cama, ahh se arrependimento matasse! Acabei percebendo que algumas revistas que eu tinha roubado sumiram, kkk. Só podia ser ele.

Um ano depois e minha mãe se separou dele, mas voltaram uns 2 anos depois. Nós já tínhamos nossa casa e tals, mas eu já era mais esperto (deveria ter uns 14/15 anos na época) e já tinha feito umas pegações, então eu passei a olhar pra ele diferente. Uma vez eu tava na sala e o primo dele chega lá em casa (eu tava fingindo que tava dormindo) e ele tava com um filme pornô da Brasileirinhas. Lembro que o primo dele falou com ele “Dessa vez eu gozo mais rápido que você” e ele disse “Goza nada, mas aqui não dá pra fazer” e ai mudaram de assunto. Mas não dava pra fazer o que? Acho que os dois faziam algum tipo de competição pra ver quem gozava mais rápido. Eu tratei de fazer tudo pra agradar ele, queria ter algo com ele, mas não fazi por mal ou pra prejudicar minha mãe. Quando eu sabia que ele ia chegar, eu ficava só de short e empinava minha bunda, e etc. Mas ele nunca fez nada.

Um dia ele alugou um dvd pornô e viu na sala ao meu lado. Ele só assistia o filme. Não cheguei nem a notar que ele tava excitado ou não. Pouco tempo depois isso virou frequência, ele sempre alugava filmes, mas não falava ou fazia nada. Minha mãe acabou viajando porque minha vó tava doente e ficou só eu, meu irmão e meu padrasto. Ele me levou numa locadora pra alugarmos alguns filmes. Pediu pra que eu alugasse um desenho e foi pra sessão de filmes pornôs, eu o segui lá (como era locadora pequena não implicaram por ter um adolescente lá dentro) e ajudei ele a escolher o filme.

Fomos pra casa, vimos o desenho, meu irmão pegou no sono. Ele levou meu irmão pra cama e colocou o filme pornô. Não lembro se era da Brasileirinhas, mas tinham uns trailers de filmes antes do filme começar e um desses trailers tinha uma cena gay. Na hora eu olhei pra ele e ele olhou pra mim.Normalmente não tínhamos contato visual, mas de imediato eu fiquei excitado.Ele percebeu. Alguns minutos depois, o filme já tinha começado e ele sentou-se ao meu lado. Vez em quando ele dava uma apertada naquele pau grosso. Eu tava todo coberto, mas tratei de me descobrir e ficava apertando também. Ele acabou tirando o pau pra fora e tocando punheta. Ele olhou pra mim e perguntou se eu já punhetava, eu inocentemente (eu menti, claro) disse que “não”, ele então disse que era gostoso. Eu tirei meu pau pra fora (que já era do tamanho do dele, modestia à parte) e comecei a punhetar. Ele olhou algumas vezes pro meu pau, mas em menos de 2 minutos eu gozei. Ele disse que aquilo era esperma (teve aquela conversa de pai e tals) mas ele não sabia que eu já sabia daquilo tudo.

Bom, tempo passou… A gente punhetou juntos umas 3 vezes, mas ficou nisso. Eu fui terminar meu ensino médio numa escola rural de tempo integral (internato) e só voltei pra casa com 17 anos. Fiquei um tempo em casa, até que fui aprovado no vestibular pra outra cidade e fui morar na casa de uns parentes até terminar a faculdade. Mas eu nunca esqueci as minhas brincadeiras com meu padrasto. Ao menos uma vez por mês eu vou em casa e noto que ele me olha diferente. Naquela época ele não me olhava com desejo, até em respeito. Mas hoje ele me olha. Deve reparar no quanto bonito me tornei e reparo que ele sempre dá umas manjadas na minha bunda… Pois bem, semana passada fiz um perfil no Disponível porque me disseram que lá tem muitos vídeos amadores gays e resolvi catar alguns homens da cidade que eu morava (a cidade que minha família mora) e vocês não vão acreditar em quem eu achei! Sim, meu padrasto. O perfil não tinha foto de rosto, mas eu reconheci os azulejos da casa e o corpo dele. Mandei uma mensagem dizendo ser de uma cidade próxima e ele deu papo. Ontem ele me passou o Skype e o telefone dele, mas ainda não o contactei.

Minha maior fantasia é transar com meu padrasto, mas não sei se é certo isso. Obviamente isso iria ficar entre nós, mas tenho medo da minha mãe sofrer com isso caso venha a descobrir (mas como ela iria descobrir, né? Só se alguém contasse e nenhum de nós faria isso). Também não sei se após ele descobrir que sou eu, ele vai topar fazer algo comigo. Talvez nossa relação até desande. Vocês no meu lugar marcariam com ele? Eu tô sendo muito louco por desejá-lo assim???????

Relato de Sexo Gay com o Padrasto | Transando com o Padrasto | Padrasto Gay | Relatos e Contos Eróticos Gays com Pais, Padrastos. Incesto Real Gay.