Menu

Videosgay - Sexo Gay - Garotos Brasil - Famosos Nus - Pornô Gay - Sexo Gay Amador

 



 DITADURA G - VÍDEOS DE SEXO GAY - PORNO GAY E FAMOSOS NUS

Vídeos Gays Grátis - DITADURAG | Atualizado diariamente com os Melhores Vídeos G do Brasil



Relato Gay – O Mendigo Dotado

Relatos e Contos Gays – O Mendigo Big Dotado com pau de Anaconda:

Gay dá Pan dá o cu pra Mendigo Roludo e compartilha seu relato sexual:

É incrível as situações pelas quais passamos. Aqui na minha cidade tem um morador de rua chamado Zé, todos o chamam de Zé da rua, ele anda por ai sempre pedindo um trocado pras pessoas. Eu sempre saio a noite para ir a uma lanchonete ou churrascaria e o Zé da rua já me conhece, sempre encontro ele por ai andando pelas ruas ou conversando com a galera a qualquer hora do dia ou da noite. Eu tenho um amigo que é totalmente hétero, a gente sempre encontrava o Zé por ai e em um desses encontros comecei a brincar com ele em assuntos de sexo, mas sem intenção de que rolasse alguma coisa entre nós, esse amigo meu também entrava na brincadeira.

Eu ficava jogando o Zé pra esse amigo meu perguntando se ele tinha coragem de dar uns pegas nele e esse meu amigo também fazia o mesmo, a gente falava até de fazer uma suruba entre nós 3. O zé ficava rindo e ao mesmo tempo excitado, pois dava pra ver o volume subindo no meio das pernas e eu ficava olhando e rindo junto com meu amigo e comentando que o Zé da rua devia viver sem dar uma boa trepada e por isso ficava todo duro.

O tempo foi passando e toda vez que a gente via ele ficávamos brincando daquele jeito. Pois bem, em uma noite de carnaval eu fui pra avenida, estava procurando meus amigos mas tinha muita gente e não dava pra andar tanto, então fui para frente de uma loja e fiquei esperando o trio elétrico subir a avenida, quando olho pro lado vejo o Zé da rua com os olhos bem vermelhos, ele estava meio alto devido ter tomado muita cachaça, ele parecia bem chateado, eu resolvi ir lá perguntar o que tinha acontecido, ele me falou que um cara tinha dado um tapa na cabeça dele e que ele ia matar esse cara, eu comecei a rir e falei pra ele esquecer aquilo e disse: Esquece isso você é um cara do bem todos gostam de você e você é lindo também. Essa parte do lindo falei só por falar, mas quando eu disse isso ele olhou pra mim com cara de safado e me chamou pra falar perto no meu ouvido. Ele disse assim: queria te comer, eu fiquei meio sem graça e comecei a rir e falei sem pensar: depois você me come. E continuei a andar pelo carnaval. Quando cheguei em casa fiquei pensando naquela cena que não parava de se repetir na minha cabeça.

Os dias se passaram e toda vez que eu via ele eu falava da proposta que ele me propôs naquela noite e ele ficava excitado mas como não estava bêbado ficava fugindo. Um dia ele me pediu um trocado ai eu dei e ele perguntou: vamos trepar uma hora dessas. Eu ficava imaginando isso. Um dia encontrei ele meio bêbado em outro bar e ele veio sorridente me chamando pra sair com ele, então eu fiquei olhando se não tinha alguém de olho na gente, fingi que ia dar uma carona pra ele na minha moto, ele subiu e eu fui pra um lugar quase saindo da cidade e entramos numa rua que tinha muito mato e terrenos baldios, entramos em um desses terrenos e ele desceu da moto com o pau duro pra fora, tava escuro mas a lua clareava e dava pra ver o tamanho, era grande e grossa, devia ter uns 18 ou 19 cm. Eu me abaixei e senti aquele cheiro forte de pau mal lavado, aquilo me deixou anestesiado e quase que sem ação.

Comecei a passar a lingua naquela cabeça enorme e ele começava a gemer baixinho, então fui colocando pra dentro pra boca e ele empurrou tudo na minha garganta me deixando quase sem ar. Eu tirava e ele empurrava de novo como um bicho bruto devorando uma presa, ficamos uns 5 minutos aproximadamente fazendo isso, ele me levantou e baixou meu calção e começou a meter o dedo no meu cuzinho que já estava louco querendo aquele pau.

cara ficou metendo um dedo, depois dois e eu me sentia uma puta sendo devorada por seus dedos. Ele tirou os dedos me colocou na posição com o peito no banco da moto e fiquei em pé com o rabo virado pra ele, encostou aquele pau na entrada e começou a forçar pra entrar, eu senti entrando e o tensão era tanto que eu nem percebi que ja tava todo dentro, ele começou a socar com força e eu sentia a cabeça do seu pau quase entrando no meu intestino, aquilo me deixava louca digo: louco de tezão.

Ele começou a tremer e gozar dentro do meu rabo, ele tinha tanto leite que eu senti ser invadido por toda aquela porra, quando ele tirou o pau o leito derramou junto na saída do meu cuzinho. Foi uma delicia sentir tudo aquilo, depois disso fiquei evitando ele por ai, pois fiquei com medo que quando ele tivesse bêbado ficasse falando demais,pois eu não sou assumido e nem afeminado, porém posso sair com ele de novo em breve. Tudo é possível.

DITADURA G
O SEU YOUTUBE GAY

Assista Também: XXX Gay - Vídeos Gays - Sexo Gay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *